GameVicioFórumClubVicio
GameVicioFórumClubVicio

Zelda: A Link Between Worlds

Fórum GameVicio » Meu Review » Zelda: A Link Between Worlds
Zelda: A Link Between Worlds
Hoppark
Hoppark arrow_drop_down
    star_border
    Curioso
    ID: #1951663
    Membro desde
    Masculino, 30 anos
    # Zelda: A Link Between Worlds
    Resposta de Hoppark.
    Data de Lançamento: 22 de Novembro de 2013
    Gênero: RPG/Aventura
    Desenvolvedora: Nintendo
    Produtora: Nintendo
    Preço (Brasil): R$ 150,00 a R$ 180,00 (roubo de natal)
    Plataforma: Nintendo 3DS


    Entre os mundos de 1992 e 2013
    É pessoal, eu poderia ficar aqui falando mil e uma coisas (ou escrevendo né?) sobre Zelda A Link to the Past (ZALP), mas seria um tanto quanto redundante e outra: a análise ficaria extremamente extensa. ZALP é um jogo único e um clássico do mundo dos games que deve ser analisado separadamente em outro momento. Mas valeu sua rápida e pífia recordação aqui, pois eis que surge seu sucessor direto que é o Zelda A Link Between Worlds o qual veio por detrás de muita critica e receio, assim como tudo o que a Nintendo faz. Foi assim com Zelda Wind Waker e veja a obra prima que o jogo se tornou. Esse daqui não é nem um pouco diferente.

    Como uma sequencia direta do game para SNES, os caras da Nintendo resolveram deixá-lo com a mesma mecânica e com o mesmo estilo do antecessor. Muitas pessoas, inclusive o fã que vos escreve, esperavam um Zelda no estilo do remake de OOT, porém com gráficos e engine melhorados dignos de um game de 3DS. Mas o que encontramos foi um Link totalmente diferente do que estamos habituados e com uma câmera e ação totalmente diferentes nos levando diretamente a uma nostalgia, mesmo para àqueles jogares que nunca puderam experimentar ZALP. Desculpas não serão aceitas, pois, hoje em dia, temos emuladores e a Nintendo Club dá o Zelda para SNES por 150 pontos. Sugiro que antes de jogar A Link Between Worlds (ZALBW), detone com ZALP para não ficar boiando tanto na historia do game.



    Link e o herói do tempo
    Vocês devem estar com uma simples indagação em mente: Onde raios estaria a Link Between Worlds na cronologia louca da Historia de Hyrule? Na época em que o livro Hyrule Historia foi lançado, ainda não havia nem sombra de que um novo Zelda lançaria para Ninteno 3DS. Contudo, como é uma sequência direta, nada como uma simples logica para supor onde estaria o game na história. A cronologia, amigos, é divido em eras e é preciso dizer antes onde está Ocarina Of Time o qual foi um divisor de águas na história de Hyrule. A maioria dos games que conhecemos hoje faz uma referência ao Herói do Tempo e muitos devem achar que Link sempre teve algo em comum com o misterioso tempo. Não, pessoal. Como todos deveriam saber, o primeiro Link da historia dos Zeldas esteve presentes há um tempinho em Skyward Sword. Se ainda não jogaram, joguem; é maravilhoso. Depois disso temos jogos que julguei serem spin-offs, mas para Nintendo faziam parte da historia como The Minish Cap, Four Swords e, finalmente, Ocarina Of Time. O nome da era de OOT diz tudo: Era of the Hero of Time. Somente em OOT que surgiu o conceito de Herói do Tempo já que Link teve que viajar sete anos no futuro para evitar o domínio de Ganondorf sobre o mundo.

    Contudo, há um detalhe escrito na cronologia do livro muito interessante: Ganondorf tornou-se o Demon King Ganon e o Sacred Realm tornou-se o nosso tão famoso Dark World. Calma. Vou explicar melhor: o Sacred Realm ou Golden Land é como se fosse o paraíso para nós. Um lugar criado pelas três deusas onde se tem paz, beleza, harmonia, sabedoria, alegria e também o lugar onde está guardada o tesouro maior do universo que é a Triforce. Sim, amigos, em OOT temos muitas referências ao Sacred Realm e é lá que resguardam aquele triângulo dourado cheio de poder. Quem o alcançasse, teria todos os seus desejos realizados, sejam eles bons ou ruins. Um série de guerras foram travadas para ver quem conseguia alcançar a Golden Land e, enfim, apossar-se do tesouro dourado. Ninguém obteve exito. O primeiro a conseguir entrar no Sacred Realm foi Ganondorf o qual conseguiu tomar a parte do PODER da Triforce que é: PODER, CORAGEM e SABEDORIA. O triângulo foi dividido e o resto vocês conhecem: SABEDORIA para Zelda e CORAGEM para Link. A maldade no coração e intenção de Ganondorf distorceu a Golden Land transformando-a em uma Hyrule completamente devastada cheio de seres malignos habitando a terra dos Hyrlians, ou melhor, o Dark World. Ganondorf virou um ser escroto e abominável chamado Ganon.

    Espero que todos que no momento acompanham o texto tenham jogado Ocarina of Time. Com esse mal que surgiu, Link teve que viajar no tempo para matar Ganon no futuro. Daí veio o nome de Herói do tempo. Contudo, após OOT, a cronologia foi dividida em duas partes: Quando o Herói do Tempo vence Ganon e quando ele é derrotado pelo mesmo. É pessoal, tenso essa ideia, não? Imaginar Link sendo despedaçado por aquelas duas espadas douradas de Ganon lá no Castelo de Hyrule. Tenso mesmo.

    Bom, finalmente chegamos no ponto que queria: A Link to the Past segue a cronologia de quando o Herói do Tempo foi derrotado em uma Era chamada de Light and Dark a qual temos os mundos divididos em Dark e Light. Nessa parte da cronologia, temos o declínio de Hyrule e o surgimento do Último Herói. Com toda a certeza, A Link Between Worlds está inserido na Era do Dark and Light, logo após A Link to the Past e logo antes de Oracle of Ages e Seasons. O evento principal dessa era eu deixo para vocês descobrirem, senão será um perverso spoiler dos dois games.


    Controles e comandos
    Quanto falatório antes do jogo, não? Eu precisava deixá-los mais inteirados na trama por detrás do palco de ZALWD. A história do game vocês já sabem não é mesmo? Duas Hyrules e um louco que aparece na Hyrule normal para transformar algumas entidades importantes como a princesa Zelda em pintura. Sim, amigos. O vilão é fissurado por arte e tenta transformar qualquer um que se oponha a ele em pintura. Yuga é seu nome e essa personagem maníaca tenta de qualquer forma procurar a princesa Zelda para transformá-la em sua obra prima. O legal aqui é que Yuga tem uma personalidade própria que vai desde o brega até o mais louco dos "psycos". Sua movimentação é diferente dos demais e ele anda mais rápido que o normal, mostrando-nos uma tremenda impulsividade e agressividade, marcos de personalidade. Isso foi um detalhe, muitas vezes desapercebido, que adiciona infinitos pontos ao jogo e o mantem mais belo que o comum.

    A movimentação de Link é ótima assim como a resposta dos comandos dados a ele. A câmera é posta por cima do jogador a fim de deixar o jogo nostálgico e parecido com seu antecessor. Não se engane, porém, achando que até graficamente ele está semelhante. O visual é um dos mais bonitos que já vi para o portátil e mantém um esperto jogo de luzes e sombras tornando o cenário muito próximo do real o que nos arremete à detalhes como granulados das pedras ou divisões detalhadas de certos pisos nas dungeons. Eu sempre falo que gráficos bons são aqueles que apresentam os detalhes pequeninos muito bem feitos. O cenário parece uma pintura a qual Link se movimenta e interage e os inimigos apresentam uma AI de intermediária a fácil. Um ponto negativo, como de praxe, é a facilidade extrema dos chefes. A dungeon torna-se um tanto quanto complicada até o jogador se acostumar com essa câmera diferente e vista de cima, mas não é recompensado e os Bosses tornam-se tão fáceis que ficam chatos. Não compensam a dificuldade da fase, muita das vezes. Com o circle pad, conseguimos movimentar Link; o direcional em cruz é usado para movimentação rápida e limitada da câmera; o botão B é responsável pelas espadas de Link e o botão Y usamos os divertidos itens. Já o botão A foi programado para ações do Link como levantar pedras e plantas ou falar com outros personagens. O botão R serve para acionar o escudo de Link.

    No tela de Touch, temos o mapa apresentado 100% do tempo assim como as abas Gear, Items. No mapa, há a opção de aproximar a área em que o herói está além de haver um botão o qual serve para troca entre Dark e Light World. No mais, temos dois círculos a direita do mapa apresentando a atual espada de Link e o atual item escolhido pelo jogador. A dinâmica de escolha de itens foi surpreendentemente rápida e não interfere de modo algum na jogabilidade; basta clicar e arrastar para o balão com o botão Y indicado. Simples, fácil e rápido.

    Pague o aluguel!
    E não é que a Nintendo mudou tudo nesse Zelda? Apesar de sugar praticamente tudo de A Link to the Past, ZALWD traz a liberdade do jogador em zerar o jogo como quiser. Não há aquela obrigatoriedade de se passar um certo templo, pois agora temos a opção (se tiver rupees suficientes, claro!) de comprar o item que quiser. Ou melhor, alugar. Sim, temos essa nova ação agora. Um vendedor completamente pirado chamado Rovio que mais parece um coelho grande e bobo do que um Hylian. Ele surge para Link e começa a alugar seus itens para o nosso herói por um preço razoavelmente baixo. Após um certo período na aventura, temos a opção de comprar os itens dele, mas são caros, muito caros. Contudo, uma vez comprado, ele é seu até o fim do game. Quando o jogador aluga, não há prazo para retorno, exceto quando o jogador morre em batalha, situação essa que faz com que seus itens sejam todos devolvidos ao Rovio por meio de seu pássaro besta. Se você não morrer, não há nada com que se preocupar; o item será seu até sua morte. Além disso, há a possibilidade de aluguel de muitos equipamentos deixando o jogador livre para escolher onde quer começar ou continuar a aventura. Isso, de fato, é muito bom e dá uma dinâmica tremenda ao game tirando as limitações da storyline do jogador. Isso, também, deixa o game mais real e aumenta muito sua nota final.



    Conclusão
    Pessoal, não quero me prolongar mais do que já o fiz. O restante vocês terão que descobrir. Dei uma pincelada no que realmente é o jogo tentando não soltar muitos spoilers. A historia vocês têm que descobrir assim como a magica da sua jogabilidade. Como odeio avaliar um game pela nota, peço então que joguem e que tenham esse game em suas bibliotecas. Esse Zelda será lembrado, no futuro, como uma obra-prima dos games tanto em historia quanto em jogabilidade e gráficos, O visual do game está maravilhoso misturando aquele esquema de pintura impressionista de Skyward Sword com gráficos coloridos de Wind Waker. O visual do nosso herói mudou também deixando aquele Link dragon ball Z para um Link mais antigo, retomando explicitamente a nostalgia dos Zeldas antigos. Nosso Linkm agora, está com um topete gigante e com uma roupagem diferente misturando uma camisa de mangas longas marrom sob uma túnica verde clara extremamente antiga para os olhos dos mais acostumados com OOT, Twilight Princess e Winda Waker. É claro que o sentimento nostálgico existe apenas para aqueles que provaram de A Link to the Past nos tempos de Super Nintendo/ Nintendo 64. Mesmo os mais novos, agora, com essa jogada brilhante da Nintendo poderão experimentar o que foi na época um game maravilhoso e inovador tanto graficamente quanto nos quesitos de jogabilidade. Minha conclusão: JOGUE. Não ligue para notas de terceiros e jogue. Contudo, se você liga para notas e números, dê uma passada no site da GameSpot o qual apresenta os críticos mais escrotos da face da terra, principalmente com a Nintendo. Esses caras só elegeram Zelda A Link Between o melhor game de 2013 vencendo o magnífico The Last of US e belo GTA V. Por aí vemos que a Nintendo não está defasada ou à beira da falência como muitos reportam. Acredito nessa empresa e a série Zelda, para mim, sempre foi mágica e estonteante. Espere um jogo longo de se completar 100%, mas não menos divertido. Vale cada centavo seu. JOGUE!
    Visite o canal Shell Games e deixe seu gostei no video que deseajar!

    http://www.youtube.com/channel/UCuWbhP5BuzAGB_EjMKK-ugQ

    Siga-me no Twitter: @ShellGamess

    Curta a página no Face: https://www.facebook.com/sufferfire
    Anônimo
    Anônimo arrow_drop_down
      ID: #1951690
      Membro desde
      # Re: Zelda: A Link Between Worlds
      Resposta de Anônimo.
      Gostei deu vontade de jogar.
      FlashBack
      Flash.Back arrow_drop_down
        starstarstarstarstarstarstarstarstarstarstarstarstarstar
        GameViciado Super
        ID: #1952528
        Membro desde
        Masculino, 23 anos, Solteiro
        # Re: Zelda: A Link Between Worlds
        Resposta de Flash.Back.
        Ótima análise, parabéns.
        Anônimo
        Anônimo arrow_drop_down
          ID: #1958560
          Membro desde
          # Re: Zelda: A Link Between Worlds
          Resposta de Anônimo.
          Devia fazer um video fikaria bem melhor
          Fórum GameVicio » Meu Review » Zelda: A Link Between Worlds